• LINHA DE PESQUISA: EPISTEMOLOGIAS DA SUBALTERNIDADE NO CINEMA BRASILEIRO CONTEMPORÂNEO
  • UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA
  • INSTITUTO DE HUMANIDADES, ARTES E CIÊNCIAS PROFESSOR MILTON SANTOS
  • PROGRAMA MULTIDISCIPLINAR DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CULTURA E SOCIEDADE
  • COORDENADOR: MAURÍCIO MATOS DOS SANTOS PEREIRA

O presente campo de investigação acolhe projetos que discutem diferentes configurações do discurso do subalterno no cinema brasileiro contemporâneo, de forma articulada à leitura crítica dos mecanismos de subalternização postos em movimento na construção/desconstrução da cultura política recente no Brasil, em especial, a partir dos anos 1980 com a Lei da Anistia e o início da redemocratização como processo político instituído. Tal processo foi acompanhado por toda uma malha micropolítica de novas relações que deslocam os mecanismos de construção do outro existentes, em função do surgimento histórico do crime organizado nas periferias das grandes cidades brasileiras. Entre o instituído e suas margens, existem a democracia e o crime organizado como processos históricos coetâneos. Interessa o subalterno em contexto pós-autoritário, tendo em vista a hibridização de violências históricas na cultura e na sociedade brasileiras com a emergência de facções criminosas que reinventam, no registro audiovisual, micropolíticas desviantes da subjetividade em relação ao processo político dominante. Entre a reconstrução do Estado democrático e o desmantelamento de registros já em circulação, o cinema brasileiro apresenta-se como um campo de pesquisa fragmentado, desviante, que emerge através da articulação de tal contexto histórico-político-cultural na história da vida política recente no Brasil, com a análise-teoria-crítica das epistemologias pós-autoritárias no registro cinematográfico, demarcando um território multidisciplinar rasgado pelo desmonte pós-estruturalista do discurso dentro e fora do filme.